O que aprendo diariamente com minhas duas gatas, que jamais aprendi com qualquer pessoa.

by Bruno Marangoni – 8 min de leitura

As nossas peludas se chamam Kleiner Schein e Ayne. Elas são mais inteligentes e sábias que eu e muita gente que conheço. Vou lhes dizer como cheguei a essa conclusão e o que isso tem haver com o estilo de vida Jovem Nômade.

Eu sempre fui apaixonado pelo comportamento humano. Sempre me analisei e analisei os outros. Essa é uma verdade sobre minha pessoa. Não que eu o faça para julgar as pessoas. Pelo contrário, sou o maior defensor da autenticidade. O meu analisar é o equivalente a uma mulher estilosa que analisa, ou aprecia, uma bela bolsa da Fendi em uma vitrine de shopping. É pura apreciação. Cada pessoa tem seu valor único. Mas isso só foi ficar tão evidente depois que as duas bolinhas de pelo vieram fazer parte das nossas vidas.

Quando nós as adotamos elas eram duas bolinhas de pelo. Agora são dois “saquinhos de arroz” como eu e Palominha falamos. A Kleiner Schein e a Ayne são umas figuronas. Elas são fisicamente parecidas, afinal, são irmãs. Mas, mesmo sem ter o intelecto de um ser humano, ou seja, sem raciocinar, é incrível como cada uma tem uma personalidade distinta.

A Ayne é na dela. Gosta de ficar na janela apreciando os pássaros. Já que os fundos de nosso ape dá para um hotel abandonado que possui um belo jardim com muitas árvores, há sempre muitas pombas ali. Deve ser como uma boutique de calçados para as mulheres (risos). Ela gosta de pedir por carinho e é enlouquecida por cheiro de comida. Ela consegue levantar o focinho e ficar cheirando o aroma de comida, mesmo quando está em sono profundo. É uma comédia. Alucinada por cantinhos e pelas roupas no varal e, nesse quesito, não nos dá sossego (risos). É o nosso pãozinho, o que nos referimos a um pão-gato (quando o gato fica confortavelmente quieto, escondendo as patas e o rabo por baixo do corpo).

A Kleiner Schein é literalmente uma “dada”. Uma desinibida. Sabe da beleza que tem e não mede esforços para se oferecer a quem estiver perto. Quando eu e Palominha estamos trabalhando, ela vive desfilando por cima de nossas mesas, e sempre passa por trás de nossos notebooks deixando o rabo peludo (que carinhosamente chamamos de espanador, risos) passar pela frente da tela. Ou ainda quando ela simplesmente se joga no chão quando começamos a pedir para sair do caminho. E ela adora deitar com a cabeça nos botões esc e de desligar do notebook quando estamos trabalhando (risos).

São os nossos cheiros de baba (afinal, elas se lambem inteiras, não é?). São dignas de serem irmãs. Se amam perdidamente, entre lambidas e carinho e, de repente, o fight começa. Se espancam até não aguentarem mais, correm de um lado para o outro, derrubam coisas e depois dormem horas e horas. Mas o que mais me chama a atenção, e esse é o motivo desse artigo, é que elas literalmente são sábias e inteligentes. Como disse, muito mais que eu ou que muita gente que conheço.

A inteligência e a sabedoria que me refiro é sobre serem ELAS MESMAS. Elas nem se quer sabem sobre a minha opinião ou da Palominha. Não dão a mínima. Elas são autenticas o tempo todo. Tem momentos que falo para a Paloma que a Kleiner nos “desafia”. Mas é pura besteira isso. É o nosso ego mimado e limitado que está se importando com isso. Gato não tem ego. Gato sabe ser quem ele é. As nossas “filhas” não são e nunca serão o que os outros dizem para elas serem.

Nunca se importarão com o que aconteceu no passado. Não carregam mágoas, nem arrependimentos ou frustamentos. E também nunca sofrem com o futuro ilusório, perdendo-se no medo ou em ansiedade. Como não tem expectativa pelo futuro, nunca se frustam.

Só e unicamente estão presentes no Agora. No atual momento. E, é por isso que são tão sabias e inteligentes. Elas não sofrem com o passado, com o que os outros acham, e por isso, podem brincar e serem elas mesmas (e até mesmo dormir o tempo que quiserem). Elas não ficam imaginando o que pode acontecer no futuro, e por isso, podem se divertir com o momento presente. Veja quanta sabedoria e inteligência.

Eu e muitas pessoas (e talvez você também possa se identificar com isso) podemos nos gabar de sermos intelectuais. Eu me formei em administração de empresas em 2011. Fiz MBA de executivo em estratégias empresariais no ano seguinte. Mas pra que merda servem essas coisas? O intelecto não passa de passado registrado para que você o repita. A inteligência (essa que aprendo com minhas duas peludas) não é como o intelecto, velho e ultrapassado (afinal de contas, faz mesmo sentido aplicar em 2017 o que aprendi em 2008, primeiro ano de faculdade?).

A inteligência nunca é velha. É sempre é atual. E para ser atual você tem que ser autêntico. Estar presente. E para estar presente você não pode estar no passado nem no futuro, tão pouco deixado de ser quem é por conta do que os outros acham que você deve ser. A inteligência é pura presença. Por isso que Kleiner Schein e Ayne tem muito mais inteligência e sabedoria do que eu e a maioria das pessoas que conheço. E sabe o que mais? Elas não sofrem com o passado e com o presente? E o que elas fazem com a energia que economizam por não sofrerem com passado ou com futuro? São elas mesmas, divertem-se fazendo o que amam, o que querem, como querem, e quando querem a partir do que está ao alcance delas naquele momento (literalmente, risos).

Talvez você esteja me questionando agora: “mas não temos muitos deveres que os gatos não tem, como contas e compromissos?”

Pare e pense: essas “contas e compromissos” são feitas pelo momento presente ou por motivos do passado ou do futuro? Responda a si mesmo.

Eu e a Palominha só fomos, de fato, começar a viver o estilo de vida Jovem Nômade quando abrimos mão do passado e do futuro em prol do agora. Afinal de contas, o agora é a única coisa que existiu, a única coisa que existe e que sempre existirá. Não existe passado. Não existe futuro. É pura besteira. É pura ilusão.

Me responda agora:

Se você pensar aquela discussão que teve com um familiar ou chefe no trabalho, você o pensa agora ou no passado?

Se você pensar sobre as contas que terá que pagar no final do mês de julho de 2019, você o pensa agora ou no futuro?

Você sempre pensa no agora, pois é no agora que você está, sempre esteve e sempre estará.

Você sempre estará no agora. Não existe outro lugar para estar. É uma besteira achar que só dará para “sossegar” ou ser feliz quando o futuro chegar. O futuro nunca vai chegar.

É o mesmo que correr incessantemente olhando para o horizonte. O horizonte sempre será horizonte. Você nunca vai chegar lá. Mas sempre estará aqui.

Muitas pessoas não conseguem abrir mão do passado, pois se identificam com ele. “Mas eu sou formado em engenharia mecânica em 1970, não tem como abrir mão disso”. “Mas em 1998 fui eleito o melhor orador da turma, então devo preservar isso”. “Mas quando eu tinha 10 anos meu pai disse que eu era um desastre com a música”.

Também há quem não consegue abrir mão do futuro. “Meu chefe disse que depois da crise, quando as coisas melhorarem, ele irá me dar um aumento e quem sabe me promover”. “Quando eu conseguir dinheiro o suficiente eu abro o meu negócio e faço o que amo”. “Quando eu tiver os equipamentos adequados e perder a timidez eu começo o meu blog e meu canal no Youtube”.

Não é você (ou eu, ou qualquer um) quem tem medo de abrir mão do passado ou do futuro. É o ego. O ego é o passado e o futuro dentro da sua cabeça. E ele o faz pensar que se você se desligar do passado ou do futuro você morrerá. Mas não é você quem vai morrer. É o ego, e o ego não é você. É apenas um substituto seu. Um péssimo substituto.

Kleiner e Ayne não possuem substitutas. São elas mesmas. É por isso que estão presente no aqui e no agora (e estão dormindo graciosamente no exato momento que escrevo este artigo).

Faça um teste. Garanto que para você o mundo não vai acabar. A sua vida não vai acabar. Você verá que no aqui e no agora não existe problemas. Eles estão no passado ou no futuro. Ou seja, pura ilusão.

Mas tenha paciência com as outras pessoas. Elas ainda estarão no passado e no futuro. Se quer ser autêntico, seja no agora e permita as outras pessoas ser o que elas desejam (autênticas ou dar lugar ao ego).

Faça o teste e veja por si só. Eu e Palominha percebemos que havia muita coisa. Mas muita coisa mesmo fazendo peso nas nossas costas (passado) e carregando excessivamente nossa mente (futuro) e causando um mau danado a nossa saúde (Palominha chegou a entrar em depressão).

Foi libertador. E sabe o melhor? Há energia de sobra agora para fazermos o que amamos fazer (por exemplo escrever esse artigo a vocês).

“Mas e quanto você vão ganhar de dinheiro?” “Serão reconhecidos?” Eu quero é que se foda isso. É futuro ilusório e não preciso disso atrapalhando o agora.

Afinal se eu não estou completamente presente eu não faço nada bem no agora.

Imagine só a Ayne magoada, deixando de brincar com a Kleiner por que a irmã enfiou em baixo da geladeira o brinquedinho dela no dia anterior? Elas não estão preocupadas com isso, elas se divertem.

Não sei o que você quer pra sua vida. Mas eu e Palominha sabemos. Ser Felizes. E ser agora.

Não o dia que ficarmos ricos. Não o dia que agradarmos nossos pais. Não o dia que recebermos prestígio. Não o dia que recebermos um aumento. Não o dia que recebermos perdão de algo inconsciente que fizemos há 165 anos atrás.

Agora.

É agora a vida. Não daqui 10 horas, 10 dias, 10 anos. É agora. Sempre foi e sempre será agora.

Viva no Agora. Seja autêntico. Liberte-se do passado e do futuro e divirta-se com a energia que sobra!

É isso que eu aprendo todos os dias com a profunda sabedoria e inteligência da Kleiner Schein e da Ayne. As criaturas mais autênticas e presentes que pude conhecer.

E é por isso que eu as amo tanto. Jamais as quis mudar. Elas são autênticas e por isso valem mais que tudo.

E sobre a autenticidade (minha, sua, da Kleiner, da Ayne, ou de quem for) quero compartilhar com vocês esta mensagem:

“Se você ama uma flor, não a colha. Por que se você colhê-la, ela morre e deixa de ser o que você ama. Então se você ama a flor, deixe-a estar. O amor não está na posse. O amor está na apreciação.” Osho

Um abraço, Bruno Marangoni, um Jovem Nômade.

Bem-vindo ao estilo de vida: Jovem Nômade!

Amamos o que fazemos, amamos nosso estilo de vida Jovem Nômade e queremos compartilhar isso com você através de nossas experiências. Nos comprometemos a registrar tudo o que vivenciarmos e compartilhar com vocês através de nosso Blog e de nossas redes sociais:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *